Dislipidemia

A dislipidemia é fator de risco para aterosclerose, infarto agudo do miocárdio, acidente vascular encefálico, entre outras. ⠀

Ter uma alimentação saudável é um dos primeiros passos para controlar o LDL (colesterol ruim).  Alimentos com alto teor de gordura devem ser reduzidos. O elevado consumo de ácidos graxos saturados é associado a efeitos deletérios. A gordura trans deve ser excluída da dieta por aumentarem o LDL e induzirem intensa atividade aterosclerótica. Além de uma alimentação saudável, a prática de atividade física é fundamental, sendo capaz de aumentar HDL (colesterol bom), e contribuir para manter o peso adequado.

É importante ressaltar que em torno de 70% a 80% de todo o colesterol produzido pelo nosso corpo, o restante vem da alimentação. Por isso, existem algumas pessoas que levam uma vida saudável e ainda apresentam níveis altos de colesterol. Pessoas magras também podem ter colesterol alto, pois as taxas de colesterol dependem muito da remoção deste pelo fígado, que é fator genético. Se tiver parente de primeiro grau com colesterol alto, suas chances são maiores. Quanto aos medicamentos necessários, a decisão para o início da medicação depende de alguns fatores, como por exemplo do risco cardiovascular do paciente, que deve ser avaliado individualmente pelo médico. ⠀

Portanto, além da alimentação e hábitos de vida saudáveis, é importante sempre o acompanhamento médico para fazer o rastreio da dislipidemia e o tratamento eficaz se esta estiver presente.

Iniciar conversa
Mande sua mensagem no nosso Whatsapp
Olá! Podemos te ajudar?
Powered by